+244 924 901 280

Rua Tipografia Mamã Tita , edifício Soleil, Ingombotas Luanda, Angola

Número de visitantes pode ultrapassar 50 mil pessoas

Até final de sexta-feira o evento já contabilizava mais de 38 mil visitantes, entre nacionais e estrangeiros e prevê-se um aumento considerável hoje (sábado), último dia, devido à afluência de várias famílias que continuam a acorrer à feira.

A previsão inicial da organização era receber até ao último dia 30 mil visitantes, entre empresários, estudantes e público no geral.

Ana Celeste, que falava à imprensa em gesto de pré-balanço da realização da FILDA/2018, explicou que a feira de 2017 não teve a mesma dimensão que a presente edição, atendendo ao interregno que houve em 2016.

Segundo a responsável, essa edição de 2018 superou as expectativas em todos os aspectos.

Apesar da distância ser apresentado como um dos aspectos negativo (30 km a leste do centro da cidade), o acordo com a TCUL permitiu que fossem colocados autocarros em alguns pontos da cidade, para o transporte de pessoas.

Questionada sobre a realização da próxima edição, disse ser prematura afirmar se a próxima Feira será no mesmo espaço que acolheu a FILDA/2018.

Disse que um dado importante, senão o mais importante na presente feira, foi a presença de 262 empresas nacionais das 372 empresas participantes da 34ª edição da FILDA, o que significa haver maior aumento da produção nacional.

Paralelamente às exposições, foram realizadas três visitas diárias em algumas unidades fabris implantadas na Zona Económica Especial Luanda Bengo que contou com maior número de expositores estrangeiros que constataram o funcionamento daquelas fabris.

Sem apontar números, Ana Celeste afirmou que foram concretizadas várias intenções de negócios e parcerias entre investidores nacionais e estrangeiros.

Em relação às palestras, realizadas na presente feira, o destaque vai para o investimento privado em Angola, onde abordou-se sobre a Nova Lei do Investimento Privado e os procedimentos do licenciamento da actividade económica em Angola.

As empresas aproveitaram a ocasião para o lançamento de novos produtos, com realce para a banca e as empresas de comunicação.

A realização da gala de premiação dos expositores que melhor se destacaram marcará o fim dos trabalhos da 34ª Feira Internacional de Luanda, aberta terça-feira pelo ministro da Economia e Planeamento, Pedro Luís da Fonseca.

Share
gestao